terça-feira, 13 de junho de 2017

Perplexidade - Poema de António Cícero






Não sei bem onde foi que me perdi;
talvez nem tenha me perdido mesmo,
mas como é estranho pensar que isto aqui
fosse o meu destino desde o começo.



António Cícero



7 comentários:

  1. Antonio Cícero brasileiro ?
    lindo pensamento
    as vezes nos perdemos mesmo
    mas sempre é bom um reencontro interior !

    beijos
    feliz semana

    ResponderEliminar
  2. Lindo poema! Faz pensar no destino...
    Beijinho
    http://asreceitasdamaegalinha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Querida Maria

    Eis um poeta brasileiro que eu não conhecia.
    E há tantos mais que eu não conheço...
    O poema põe-nos perante momentos da vida em que as coisas se apresentam
    um pouco confusas, convidando-nos a interrogar-nos e tentar procurar
    outro rumo.

    Minha amiga, muito obrigada pelas suas palavras lá no Xaile.

    Desejo-lhe uma boa semana.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
  4. Maravilhoso querida amiga ,desejo-lhe uma boa continuação do dia de Santo António ,beijinhos muitas felicidades

    ResponderEliminar
  5. Que postagem maravilhosa! Muitas vezes não entendemos o caminho que a vida nos guiou, devemos tirar o que é melhor de experiência e construir aos poucos um novo futuro.
    Beijos!

    ResponderEliminar
  6. Minha querida amiga, só agora vim aqui e vi a tua mensagem de parabéns e te agradeço muito, te desejo em dobro tudo o que me desejas, és uma querida.
    Quanto ás tuas postagens continuam lindas, o teu blog é muito acolhedor, adoro.
    Mais uma vez obrigada por seres quem és e pelo carinho que sempre demonstras. Um beijinho grande da...Miuíka

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.